Quem sou eu

Minha foto
Não, este post não é para você. Não, não... essas palavras não são indiretas, apesar de serem bem diretas. Não é para ele, ou para ela. Não. Eu não escrevo para um indivíduo em especial ou para personagens aleatórios, o trecho dessa música não foi pensando nele, entenda - Há alguém, mais do que qualquer outra pessoa, que me interessa ver minhas mensagens. Há uma única pessoa que eu desejo que veja o que eu escrevo, e lembre, e veja, e sinta, o que eu senti quando escrevi. Há alguém que eu quero que lembre de mim, e este alguém sou eu. Luciana Fonseca ;D

quinta-feira, 31 de março de 2011

Venha, Sem cera...

Sinceridade

Segundo o Dicionário Universal da Língua Portuguesa, a palavra sincero vem do latim sinceru, (puro) e quer dizer “verdadeiro; que diz francamente o que sente; em que não há disfarce ou malícia; leal; simples.”

Etimologicamente, a palavra vem de sincera, que é a junção de duas outras palavras do latim, “sine cera” e foi inicialmente utilizada pelos romanos. Isso porque os artesãos ao fabricarem vasos de barro, muitos rachavam-se e para esconder tais defeitos, era usada uma cera especial. “Sine cera” queria dizer “sem cera”, que era a qualidade esperada de um vaso perfeito, muito fino, que deixava ver através de suas paredes aquilo que guardava dentro de si. O vocábulo sincero evoluiu e passou a ter um significado muito elevado. Sincero, é aquele que é franco, leal, verdadeiro, que não oculta, que não usa disfarces, malícias ou dissimulações. Aquele que é sincero, como acontecia com o vaso, deixa ver através de suas palavras aquilo que está guardado em seu coração, sem nada temer nem ocultar.

terça-feira, 29 de março de 2011

" Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida... "



' O Mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente.. '

Texto budista


domingo, 27 de março de 2011

Panda ;D



♪ Meu bem,
Já não precisa
Falar comigo
Dengosa assim...
Briga, para depois
Ganhar mil carinhos de mim
Se eu aumento a voz
Você faz beicinho
E chora baixinho
E diz que a emoção
Dói seu coração...
Já não acredito
Se você chora
Dizendo me amar
Eu sei que na verdade
Carinhos você quer ganhar...
Um dia gatinha manhosa
Eu prendo você
No meu coração
Quero ver você
Fazer manha então
Presa no meu coração!



Cinema e surpresa!

Sexo sem compromisso: Recomendo ;D
O filme, é claro!



Eu amo os filmes com a Natalie Portman, e esse filme me fez simpatizar de vez com o Ashton Kutcher!
O filme é o máximo, e a história é bem o que eu precisava ver...

* Adam (Ashton Kutcher) anda meio enrolado com as mulheres e não há nada que o prenda num relacionamento. Emma (Natalie Portman) trabalha muito num hospital e mal tem tempo para encontrar seu amor. Os dois eram grandes amigos até o belo dia em que resolveram ter uma transa, sem compromisso, e o que parecia ser uma boa “válvula de escape” começa a ganhar contornos de algo mais sério e o que era somente amizade pode se tornar em um grande romance. Resta saber se isso pode ou não dar certo.


Surpresa mesmo... Foi a minha companhia - Que, também sem compromisso, assistiu ( reclamou ) ao filme ao meu lado e ainda bem, não me viu chorar nas cenas que me  condenavam... Enfim, questionei, mas não rejeitei a sua companhia, que mal não fez! Do outro lado estavam a Rebeka e Jon jon que, aposto que não percebeu a Rebeka se derreter toda vez que o Kutcher aparecia! :p

Muito bom! ;D


quinta-feira, 24 de março de 2011

Renda-se!

" Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento..."



Clarice Lispector

Imita, arte...

Closer - Perto demais.
Diálogos reais, sentimentos confusos, mentiras sinceras.


Alice:

- Aonde? Me mostra! Aonde esta esse amor? Eu não posso vê-lo, eu não posso toca-lo, eu não o sinto, eu não posso ouvi-lo. Eu posso ouvir algumas poucas palavras, mas eu não posso fazer nada com essas suas simples palavras! 

- Ninguém nunca vai te amar tanto quanto eu. Porque o amor não é suficiente?

- Eu não quero mentir. Eu não posso te dizer a verdade... Então acabou.

- Sim, eu teria te amado... para sempre. Agora, vá.*

Anna:

- Não pare de me amar. Eu posso ver o amor saindo de você. Sou eu, lembra? Era uma coisa estupida a fazer e não significou nada. Se você me ama o suficiente, você vai me perdoar.

Larry:

- Não diga isso! Não ouse dizer que eu sou bom demais para você. Eu sou, mas não diga.





 
  Alice: Eu te odeio.

Dan: SInto muito.

Alice: Irrelevante!

Dan: Eu não quero te machucar.

Alice: Então porque faz isso?

Dan: O que faz quando não ama mais?
Alice: "Eu não te amo mais, adeus!"
Dan: E se você ainda ama?!
Alice: Não vai.
Dan: Nunca abandonou ninguém que ainda amava?
Alice: Porque abandonaria, se amo?!


* Minha preferida!







domingo, 20 de março de 2011

Se você olhar nos meus olhos, você vai descobrir...


Nada!

Isso porque a confusão assumiu a minha personalidade de forma temporária, mas intensa.
E não estou confusa... Eu sou confusa, e é assim que tudo a minha volta reage a mim.
De forma confusa. Não é ruim, não é bom também, é... confuso :)
Mas, a descoberta positiva de tudo isso é que, eu tenho o direito de estar confusa.
Não preciso me sentir culpada e nem me desculpar, ~ Mas, ainda assim, desculpe, eu não sei.
Melhor mesmo, seria se o fato de eu ter certeza de estar confusa, absorvesse as consequências negativas da minha confusão, como:

* Se eu escolher pintar o cabelo de castanho ao invés do vermelho, e ficar uma mer$%@, eu estaria perdoada.
* Se eu escolher viajar de novo, ao invés de guardar dinheiro, alguém sentisse peninha e me desse a grana depois =]
* Se eu escolher sair sem rumo e faltar uns 15 dias de trabalho pra pensar no que fazer da vida, eu não deveria ser demitida...

- Poxa, eu estava confusa! Tô perdoada? *-*

sábado, 19 de março de 2011