Quem sou eu

Minha foto
Não, este post não é para você. Não, não... essas palavras não são indiretas, apesar de serem bem diretas. Não é para ele, ou para ela. Não. Eu não escrevo para um indivíduo em especial ou para personagens aleatórios, o trecho dessa música não foi pensando nele, entenda - Há alguém, mais do que qualquer outra pessoa, que me interessa ver minhas mensagens. Há uma única pessoa que eu desejo que veja o que eu escrevo, e lembre, e veja, e sinta, o que eu senti quando escrevi. Há alguém que eu quero que lembre de mim, e este alguém sou eu. Luciana Fonseca ;D

domingo, 12 de junho de 2011

Havia em seu corpo um estranho frio, sem amor...


' (...) - Vejo que está usando seu terno de empresário - disse eu, amarga. - Um toque simpático.
Ele sequer tentou sorrir, e então percebi que o perdera. Ele tinha a aparência de James, falava como James, cheirava como James, mas não era James.
Como num filme de ficção científica dos anos 1950, no qual o corpo da namorada do herói é ocupado por um extraterrestre - e mantém a mesma aparência... só que com olhos diferentes.
Um observador casual ainda podia pensar que era James. Mas eu percebi, olhando- nos olhos, que meu James se fora. Havia em seu corpo um estranho frio, sem amor. Soube então que meu James partira.
Talvez ele estivesse na nave espacial. '


[ Melancia - Maryan Keyes - Pg. 23 ]

2 comentários:

Que achou? ;D