Quem sou eu

Minha foto
Não, este post não é para você. Não, não... essas palavras não são indiretas, apesar de serem bem diretas. Não é para ele, ou para ela. Não. Eu não escrevo para um indivíduo em especial ou para personagens aleatórios, o trecho dessa música não foi pensando nele, entenda - Há alguém, mais do que qualquer outra pessoa, que me interessa ver minhas mensagens. Há uma única pessoa que eu desejo que veja o que eu escrevo, e lembre, e veja, e sinta, o que eu senti quando escrevi. Há alguém que eu quero que lembre de mim, e este alguém sou eu. Luciana Fonseca ;D

terça-feira, 26 de julho de 2011

E toda vez que falta luz...

E toda vez que falta luz...


O Conde de Monte Cristo

O invisível nos salta aos olhos.

[ Piano Bar - Engenheiros do Hawaii ]

3 comentários:

  1. bem, toda vez que falta luz o invisível nos salta aos olhos, que quer dizer, o desconhecido se torna meramente visível e as vezes palpável, a partír do momento que abrimos os olhos da alma.

    ResponderExcluir
  2. Verdade,davi! Gostei do que disse!...é sempre a partir do momento que abrimos os olhos da alma! =]

    ResponderExcluir
  3. Os comentários do primo são show ;)

    ResponderExcluir

Que achou? ;D